shining.png

Aprimoramento constante de Gestores e Colaboradores

A coleta pode ser demorada e dolorosa em alguns casos, por isso a busca pelo aprimoramento constante dos colaboradores para oferecer um atendimento mais humanizado e efetivo para os pacientes, em conjunto com a tecnologia à vácuo, levou laboratórios da Rede Cuidare a treinar a equipe com a ajuda da enfermeira Daiane Oliveira Correa, consultora técnica da Mafra/BD.

Na coleta à vácuo, a agulha é introduzida na veia do paciente. Em seguida, o tubo a vácuo é colocado no adaptador de coleta, e quando pressionado com o polegar pela coletadora para frente, a ponta traseira da agulha fura a rolha e o sangue acaba sendo puxado para o tubo. 


O uso dessa tecnologia, aliado ao adequado preparo dos coletadores, permite uma coleta mais ágil, com menos dor e mais segurança.